Mais Médicos: programa terá mais de 6.000 profissionais até o fim do ano

Mais Médicos: programa terá mais de 6.000 profissionais até o fim do ano

Até o final do ano, o programa Mais Médicos irá contar com 6.600 profissionais beneficiando 23 milhões de brasileiros em todo o País. Em entrevista ao programa de rádio Café com a Presidenta, na manhã desta segunda-feira (4), a presidente Dilma Rousseff explica que, além de aumentar o número de médicos, o governo também está investindo na construção, reforma e ampliação dos postos de saúde, além da formação dos profissionais no Brasil.

— É uma grande alegria falar sobre o programa Mais Médicos, porque esse programa é o pacto pela saúde pública se tornando realidade e melhorando a vida das pessoas.

Até o final deste mês, mais 3.000 médicos vão chegar ao Brasil. O grupo irá se somar àqueles médicos que chegaram em julho e setembro para atender a população mais desassistida do País, ou seja, que não tinha acesso ao atendimento clínico.

Mais 3.000 cubanos chegam ao País para reforçar o programa Mais Médicos

De acordo com Dilma, em dezembro será feita uma nova chamada do Mais Médicos para dar, então, mais oportunidade aos profissionais brasileiros que se forma no final deste ano.

— Estamos mantendo, em todas as chamadas, o mesmo critério: só as vagas não preenchidas por médicos formados no Brasil serão oferecidas aos médicos formados no exterior. Vamos continuar abrindo chamadas até atingir o nosso objetivo, que é, aproximadamente, o de levar 13 mil médicos para todo o País até o final de março do ano que vem.

Além do aumento do número de médicos, os investimentos também fazem parte do plano de melhorar o atendimento à saúde da população. Segundo Dilma, já foram concluídas obras em mais de 4.000 postos de saúde em todo o País.

— Agora, estamos fazendo obras de ampliação e de reforma em outros 16.700 postos de saúde, e estamos construindo mais 6.200 postos novinhos em folha. Temos posto sendo construído e reformado em tudo que é canto desse imenso Brasil.

Formação dos médicos

Até 2017, serão abertas 11.500 novas vagas de graduação de medicina. Quase metade delas serão abertas no Norte e Nordeste, regiões mais carentes desses profissionais.

Médico cubano encanta pacientes em posto de saúde em Grande BH

Além disso, a presidente explica que as vagas de residência médica também serão ampliadas.

— Serão 12 mil vagas até 2017, 5.000 das quais até 2015. Nós já elegemos as especialidades mais necessárias, que são aquelas em que há falta de profissionais no Brasil, como pediatria, ginecologia, neurologia, anestesiologia, ortopedia e neurocirurgia.

Trabalho no SUS

Depois de três semanas de curso e uma semana de acolhimento, os 2.165 médicos com diploma estrangeiro do programa Mais Médicos começam a atuar no SUS (Sistema Único de Saúde) nos diversos Estados. A maior parte deles, 928, irão para o Nordeste.

No último mês, os profissionais tiveram aulas de português e de saúde pública, com ênfase no modelo do SUS. Para atuarem nos Estados, os médicos terão os registros emitidos pelo Ministério da Saúde.

 

Fonte: R7