Pele hidratada funciona como uma proteção contra micro-organismos

Pele hidratada funciona como uma proteção contra micro-organismos

Hidratar a pele pode parecer apenas uma preocupação estética a princípio, mas na verdade, a hidratação é importante também para a saúde – se bem hidratada, a pele exerce sua função de proteção e evita a entrada de micro-organismos que podem causar infecções.

Porém, além dos cuidados habituais, com o uso de cremes e a ingestão de 2 litros de água por dia, alguns hábitos também ajudam a evitar que o corpo fique ressecado, como mostraram a dermatologista Márcia Purceli e a cosmetóloga e engenheira química Sônia Corazza no Bem Estar desta terça-feira (19).

Por exemplo, ao tomar banho, a dica é evitar ficar muito tempo debaixo do chuveiro, evitar água muito quente e também o uso da bucha ou sabonete em excesso, que pode tirar a gordura que protege a pele. Tudo isso causa ressecamento e pode criar fissuras e escamas imperceptíveis, que favorecem a entrada de pequenos organismos que podem fazer mal à saúde, como mostrou a dermatologista Márcia Purceli – por isso, é extremamente importante evitar esses hábitos e também usar alguns cosméticos que ajudam a manter essa proteção.

Como explicou a médica, vale ressaltar que, além dos cremes hidratantes, existem produtos que hidratam a pele apesar de essa não ser a função principal, como por exemplo, maquiagens cremosas, filtro solar, desodorantes (roll-on e stick), cera de depilação e até a loção pós-barba sem álcool usada pelos homens.

De acordo com a dermatologista Márcia Purceli, existem diferenças ainda nas regiões do corpo que precisam de mais hidratação.

Áreas com mais pelos, como por exemplo, o rosto, braços e o couro cabeludo, geralmente são mais oleosas – mas por outro lado, áreas mais enrugadas como joelhos e cotovelos são costumam ser mais ressecadas, como mostrou a reportagem do Rafael Castro (confira no vídeo acima). Nesses casos, a pessoa pode recorrer a hidratantes, vaselina ou até manteiga corporal, mas sempre de acordo com sua pele e situação, como recomendou a farmacêutica Vânia Leite.

Na hora de comprar o cosmético para hidratar, no entanto, é importante prestar atenção no que diz o rótulo. Segundo a cosmetóloga Sônia Corazza, os produtos que hidratam são aqueles que têm óleos vegetais, manteigas vegetais, ácido hialurônico, ceramidas e ureia – substâncias que impedem a perda excessiva de água através da pele, deixando-a sempre hidratada. No caso dos cremes com ureia, no entanto, a dermatologista Márcia Purceli alerta que eles não podem ser usados no rosto e durante a gravidez.

Além da pele, é importante ainda se preocupar em hidratar outras partes do corpo, como por exemplo, as unhas.

Removedores com óleo, cera e cremes com ureia são boas opções para isso, como mostrou a dermatologista Márcia Purceli. De acordo com a médica, os esmaltes ressecam as unhas e, por isso, o ideal é que elas fiquem sem eles pelo menos um dia durante a semana.

No caso dos cabelos, é importante procurar se há arginina, cistina e prolina na composição dos produtos. Segundo as especialistas, vale lembrar que o shampoo não hidrata os fios, apenas os condicionadores, máscaras ou leave-in. O shampoo limpa o cabelo, do mesmo jeito que o sabonete, que também tem essa função, mas ao contrário do shampoo, ele resseca e tira a proteção do cabelo e por isso não deve ser usado na hora de lavar.

As especialistas alertaram ainda para a importância de proteger os lábios, seja com o uso de batons ou protetores labiais, no caso dos homens.

Alguns produtos têm no rótulo a função de hidratante, como mostrou a reportagem do Rafael Castro (veja no vídeo ao lado), mas mesmo se não tiver, vale lembrar que todos os batons hidratam, uns com mais intensidade do que outros. De acordo com a cosmetóloga Sônia Corazza, os homens também devem proteger os lábios para evitar ressecamento e até câncer nessa região.

 

Fonte: G1